Voto distrital: uma mudança a favor do povo

Posted on 7 de novembro de 2009. Filed under: Política Nacional | Tags:, , |

As eleições no Brasil são famosas por serem as mais seguras e eficientes do mundo, título que orgulha a população brasileira. Embora o Brasil sendo considerado um país subdesenvolvido, o país tem um sistema de votação de altíssima confiabilidade. É importante frisar este tema, pois o voto em um bem substancial no exercício da democracia, logo deve ser valorizado com muita propriedade pelo cidadão.
No entanto, nos últimos tempos, os brasileiros têm vivido uma preocupante desilusão com a política. Recentes casos de corrupção e de total usurpação do dinheiro público têm contribuído para o desencadeamento de um problema austero, que é falta de perspectiva do cidadão na política que culmina num descontentamento da população com o atual sistema.
Erradicar este problema de uma vez é praticamente impossível, por isso é preciso adotar medidas que possam reaproximar o povo dos políticos e, assim, recuperar aos poucos o real sentido da política. Este conjunto de medidas é o que chamamos de Reforma Política.
Uma das propostas veementemente discutida é a implantação do voto distrital para os cargos de deputado estadual e federal. O voto distrital define-se da seguinte forma: o estado é dividido em distritos eleitorais: regiões com aproximadamente a mesma população, cada distrito elege um deputado e, assim, completam-se as vagas no parlamento e nas assembléias legislativas. Dentro do sistema do voto distrital, a eleição pode ser feita pelo processo de maioria absoluta ou não, ou seja, pode haver vários candidatos no distrito e será eleito o mais votado ou pode-se exigir a maioria absoluta: depois da eleição, os dois mais votados disputam em um segundo turno. Vários partidos políticos no Brasil já demonstraram apoio a implantação do voto distrital, porém o debate em torno deste tema é redusido, por se tratar de uma mudança que acarretaria em uma maior cobrança da população em cima dos políticos, algo temido pela maioria deles.
O sistema de eleição para deputado, atualmente, é o que chamamos de proporcional, por esse sistema, todos os partidos têm direito a serem representados, e é estabelecida uma proporção entre o número de votos recebidos pelo partido e o número de cargos por ele obtidos. Com uma eventual implementação do voto distrital acabaria de vez o sistema proporcional, o qual já ficou comprovadamente ser falho. Uma clássica falha deste método eletivo é o fato de que por muitas vezes o cidadão ajuda a eleger candidatos que defendem uma bandeira totalmente diferente, da que o indivíduo preserva. Isto acontece, pois os votos válidos são computados para as coligações, as quais, convenhamos, por muitas vezes reúnem partidos com ideais paradoxais.
Considerando uma eventual mudança para o voto distrital, as eleições para deputado passariam a ser marjoritárias, assim como as eleições para prefeito, senador, governador e presidente. Outra característica importante do método distrital, reintero, é a aproximação do eleitor ao candidato, o qual passaria a representar a região de onde foi eleito.
Vale ressaltar, que a adesão ao voto distrital seria mais um passo rumo a uma democracia mais complexa e eficiente, uma vez que todos os quato cantos do Brasil seriam melhor representados em tese por políticos que, de fato, conheceriam os problemas que assolam a região de onde fossem eleitos.

Por: Luan Holanda

Anúncios

Make a Comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

%d blogueiros gostam disto: